Policia

MT: Polícia prende líder de quadrilha que sequestrou ganhadores da Mega Sena

10/02/2012 00:35 Assessoria PJC/MT

O líder da quadrilha e articulador do sequestro da família que ganhou prêmio de mais de R$ 1,4 milhão na loteria federal, em outubro de 2010, foi preso na cidade de Uberlândia, Minas Gerais, pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso.
 
O quinto integrante do bando, Ivan Rosa da Silva, 45 anos, que estava foragido há mais de 1 ano, foi finalmente preso e vai responder pelo sequestro e assassinato do casal  Raimundo Nonato Ferreira de Souza, 46,  e Liliane Gois Saldanha, 25. O filho do casal, um menino, na época com 1 ano e seis meses também foi seqüestrado, mas foi resgatado em janeiro de 2011, pelo GCCO.
 
Ivan Rosa da Silva ainda estava com prisão preventiva decretada pela Justiça. A delegada Ana Cristina Feldner deu continuidade às investigações e descobriu que Ivan Rosa foi ex-namorado da vítima Liliane Gois e que estava morando em Minas Gerais. Lá ele usava documento falso e chegou a abrir uma conta corrente. Conforme o delegada, Ivan ficou com parte do dinheiro do prêmio, desviado da conta do casal, cerca de R$ 700 mil. “Desde o sequestro procurávamos e fomos aprofundando o trabalho até descobrir seu paradeiro. Ele foi o mentor, o líder. Conhecia o casal e tinha contato com o gerente do banco e convidou os demais”, esclareceu Ana Cristina.
 
Nesta semana, uma equipe chefiada pelo delegado Gianmarco Paccola foi para Minas Gerais prender o sequestrador. Ele foi surpreendido na esquina de sua casa pelos policiais e está sendo trazido para Cuiabá. Ele deve chegar no início da tarde desta quinta-feira e será interrogado pelo GCCO.
 
O delegado que comandou as investigações em 2011, destacou a importância da prisão de Ivan Rosa. "Essa prisão é muito importante paa localizar os corpos, principalmente para confirmar ou descartar a prisão de uma pessoa presa", declarou.
 
A família foi sequestrada no dia 18 de outubro de 2010, no município de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste). O casal foi morto e o menino ficou em poder dos bandidos até o dia 31 de janeiro de 2011, quando foi libertado pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), que prendeu quatro acusados de envolvimento no sequestro, três em Mato Grosso e um no Estado de Rondônia pela Polícia Civil daquele Estado.
 
Foram presos e indiciados Lauro Rosa Bueno, 22, Raimundo Nonato Pereira da Silva, 49, o “B18”, Ricardo Oliveira Queiroz, 27, Luiz Paulo da Silva, 22, Osmar Rosa Moreira, Valdemir Bueno. Eles respondem processo criminal pelos crimes de extorsão com resultado morte e ocultação de cadáver, pena de 24 a 30 anos de prisão.  O inquérito foi finalizado pelo delegado Algacir Brisola , em março de 2011.
 
Os corpos do casal nunca foram localizados. Diversas buscas foram realizadas por policiais da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), do Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) de Pontes e Lacerda, do Grupo de Operações Especiais (GOE) e com apoio do Exército Brasileiro, na companhia de dois dos presos.  Para a polícia, os corpos foram removidos do local onde apontavam os executores.
 
Relembre o caso
 
Raimundo Nonato Ferreira de Souza, 46 e Liliane Góis Saldanha, 25 e o filho, um menino de 1 ano e seis meses foram sequestrado no dia 18 de outubro de 2010, no município de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste). O casal foi morto e a criança ficou em poder dos sequestradores até o dia 31 de janeiro de 2011, quando foi resgatada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), que prendeu quatro pessoas envolvidas no sequestro, sendo três em Mato Grosso e um no Estado de Rondônia pela Polícia Civil daquele Estado.
 
O crime está relacionado ao prêmio de mais de R$ 1,4 milhão que a família ganhou na loteria federal. O desaparecimento da família era investigado pela Polícia Civil do Estado de Rondônia em inquérito que apurava saques fraudulentos da conta corrente do chefe da família, que morou na cidade de Cacoal, antes de se mudar para Pontes e Lacerda.
 
A vítima Raimundo ganhou em junho de 2010, prêmio na Quina da Loteria da Caixa Econômica Federal de R$ 2.849,00 milhões, divido com mais um ganhador. Após receber o dinheiro da loteria, mudou-se com a família para o município de Pontes e Lacerda, onde foi sequestrada. A Polícia Civil da região apurava também o desaparecimento. 
 
“Eles invadiram a casa durante a madrugada e vindo para Cuiabá obrigaram a vítima a fornecer a senha do cartão. Abasteceram o veículo com o cartão para conferir. Andaram alguns metros e executaram o casal às margens da rodovia”, explicou, na época o delegado Luciano Inácio da Silva, que comandou as investigações do sequestro.
 
O preso Luis Paulo confessou executar com tiros a vítima Raimundo Nonato Ferreira de Souza e o acusado Ivan Rosa teria atirado contra a esposa dele, Liliane Gois Saldanha. O bebê ficou o tempo todo no banco de trás do carro. 
 
As investigações da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Civil de Mato Grosso, resultaram na prisão de Luiz Paulo da Silva, 22, Lauro Rosa Bueno, 22, e Ricardo Oliveira Queiroz, 27, presos em Várzea Grande. Na cidade de Cacoal, em Rondônia, foi preso Raimundo Nonato Pereira da Silva, 49, conhecido por “B18”, que na companhia de Ivan Rosa Moreira, (bandido de Mato Grosso), foram os mentores do sequestro. Raimundo, o “B18” era companheiro de garimpo da vítima Raimundo Nonato Ferreira de Souza.


Quem Somos

O site Florestanet, foi o primeiro site de notícias de Alta Floresta, teve a sua operação iniciada em 1999, sendo um dos pioneiros no jornalismo on-line.
 
Durante um curto espaço de tempo houve a interrupção dos seus serviços, mas agora, o portal volta com força total para trazer a informação precisa aos internautas de Alta Floresta (MT) e de todo o mundo.

Social

Versão Normal Painel Administrativo