Geral

31/03/2018 07:14 Eliza Gund/ FlorestaNet

Alta Floresta: Grupo “Amamos Animais" pede auxilio para custear tratamento de animais

A proteção aos animais no Brasil cresce cada vez mais, seja por meio de movimentos incentivados pelo público em geral ou por leis e decretos que garantem a integridade dos bichinhos. Ao longo da última década, em Alta Floresta diversas legislações, entidades e associações foram criadas para garantir o bem-estar de todo tipo de animal, e variados movimentos contra maus-tratos surgem a cada dia, incentivados pelos amantes da natureza.

Um movimento que ainda está tímido no município, mas que vem tomando corpo é formado por um grupo de amigos e intitulado ‘Amamos Animais’, que na última terça-feira (27) dois representantes, Sargento do Corpo de Bombeiros Luiz Fábio da Silva e a empresária do ramo de hotelaria Leir Ribeiro, estiveram nos estúdios da Bambina FM, no programa Atualidades, falando do objetivo e dificuldades enfrentadas pelo grupo.

As ações do ‘Amamos Animais’ tiveram início ainda no segundo semestre de 2016. “Com a extinção da Protaaf acabou ficando um vácuo nessa situação, então a gente tem algumas pessoas na cidade que se sensibilizam com essa causa e a partir de então esse grupo foi criado”, apontou o Sargento Luiz Fábio, frisando que ainda não foi constitucionalizado, mas que estão buscando os meios legais para que possam então seguir com ações e buscar outros meios de captação de recursos.

O grupo vive de auxílio, cada animal recolhido em situação de mau tratos é levado para clínica veterinária, onde recebe atendimento adequado e posteriormente é encaminhado a um lar provisório, dos próprios cuidadores, até a adoção. Para o auxílio destes custos, o grupo está fazendo camisetas para angariar fundos para pagamento dos resgates de animais de ruas/abandonados, vários animais estão internados. Um dos pedidos do grupo é para com a doação de rações, e outro é para pagamento dos procedimentos médicos veterinários. Amamos Animais também busca o auxílio para a impressão de cartilhas educativas, que foi produzida falando mais sobre a proteção aos animais e formas de ajudá-los a ter uma vida com cuidados e saúde.

Doações podem ser efetuada pessoalmente ou via depósito bancário na conta que é utilizada somente para as doações.

Caixa Econômica Federal

Agência: 1385

Conta Poupança: 48.851-7

OP-013

Jaqueline Queiroz Theodoro

Contato com os integrantes do grupo podem ser feito através do e-mail amamosanimais.af@gmail.com, ou na página no Facebook Amamos Animais, onde também estão disponíveis diariamente informações sobre as ações do grupo e animais para adoção.

Olhar do Poder Público

Em 1893, o suíço Henri Ruegger decidiu fazer denúncias sobre os maus-tratos a que era submetido um cavalo, em plena área central de São Paulo, mas indignou-se ao tomar ciência de  que inexistia, no país, entidade destinada à  proteção dos  animais. Inspirado por Ruegger, o jornalista Furtado Filho publicou artigo sobre maus-tratos no  “Diário Popular”,  dando ensejo a inúmeras manifestações, conclamando a sociedade a erguer voz contra   os maus-tratos infligidos aos animais. Lançou-se, então,  a ideia de se criar no Brasil uma associação protetora dos animais, então em 1895 foi fundada a UIPA (União Internacional  Protetora dos Animais)

Em Alta Floresta a situação passou a ser vista a partir de 1997 quando em 03 de outubro, o então prefeito Vicente da Riva, sancionou a Lei nº 730/97, que em súmula “Dispõe sobre a criação, guarda e recolhimento de animais domésticos e dá outras providências”. A Lei permaneceu apenas no papel.

Em outubro de 2009 foi criada a PROTAAF- Protetores dos Animais de Alta Floresta, uma associação de amigos que defendia os animais abandonados e em situação de maus tratos.

Em abril de 2012 os vereadores Weden José Mota da Silva “Eden” e Charles Miranda Medeiros declararam a PROTAAF como de “utilidade pública municipal” através de Lei Municipal nº 1975/2012. Os auxílios ao grupo permaneceram apenas no ‘apoio moral’.

Em 30 de março de 2015 a vereadora Elisa Gomes Machado indicou à Secretaria de Saúde, a necessidade de realização de estudos, junto ao Setor de Controle de Zoonoses, com objetivo de desenvolver uma ampla e permanente campanha de conscientização da população para evitar o abandono de animais nas ruas.

Em Fevereiro de 2016 os vereadores Paulo Cezar Chardulo “Jiló” e Elisa Gomes Machado indicaram ao Executivo Municipal, a necessidade de colaborar com a Entidade PROTAAF - Protetores dos Animais de Alta Floresta, no sentido de efetuar o recolhimento de cachorros abandonados. O que nunca aconteceu.

Cerca de 07 anos após criada, a PROTAAF anunciou o fim das atividades em maio de 2016, por dificuldades financeiras, baixa de voluntários e falta de apoio.

Em agosto de 2017 o vereador Mequiel Zacarias Ferreira indicou ao Executivo Municipal, a necessidade de implantação de políticas específicas para controle de animais abandonados, tendo em vista, a construção de um Centro de Zoonoses.

Enquanto o poder público não apresenta uma forma de ajudar, o Amamos Animais segue fazendo as suas ações.


O site Florestanet, foi o primeiro site de notícias de Alta Floresta, teve a sua operação iniciada em 1999, sendo um dos pioneiros no jornalismo on-line.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo