Geral

24/01/2018 05:47 G1MT

MP-MT pede afastamento de vereador de Colniza e cita supostas ameaças dele a prefeito assassinado em dezembro

O Ministério Público Estadual (MPE) pediu nesta terça-feira (23) o afastamento do vereador do município de Colniza, a 1.065 km de Cuiabá, Clínio Tomazi (PSB), por suspeita de irregularidades em um contrato firmado entre a empresa da qual a mulher dele, Vera Lúcia Dias Tomazi, é sócia e a prefeitura do município, e por supostamente exercer influência na administração pública.

A reportagem tentou contato com o parlamentar, mas não conseguiu. Na Câmara de Vereadores, a assessoria informou que não tem autorização para informar o telefone dele. Além disso, o MPE cita na ação que o parlamentar é suspeito de ter feito ameaças ao prefeito de Colniza, Esvandir Antônio Mendes (PSB), assassinado em dezembro do ano passado. Inclusive, ele teria "aconselhado" o então prefeito a renunciar ao cargo.

 A empresa, da qual a mulher do parlamentar é sócia, foi contratada emergencialmente pela prefeitura para a prestação de serviços de maquinário, no valor de R$ 324 mil. Para o Ministério Público, houve violação dos princípios da administração pública.

Segundo o Ministério Público, durante as investigações foi constatado que a empresa Maycon F. Requena Peças ME venceu uma licitação e subcontratou a prestação de serviços para a empresa Tomazy Terraplenagem Ltda ME, da qual a mulher do vereador é sócia. A subcontratação da prestação do serviço foi efetivada sem previsão legal autorizativa, argumenta o MPE.

Conforme a assessoria do MPE, os serviços eram realizados de forma que a empresa contratada retivesse o montante de 5% sobre o valor pago pela prefeitura, ficando o restante com a empresa de propriedade da mulher do vereador.

Ligação com morte de prefeito

A suspeita é de que esquema possa ter ligação com a morte do ex-prefeito Esvandir Antônio Mendes, em dezembro do ano passado. O MPE aponta que o então prefeito tinha colocado fim a alguns privilégios e regalias e cortado a prestação do serviço de máquina, objeto da subcontratação, e a demissão de parentes de vereadores que exerciam funções em alguns órgãos públicos.

Ameaças ao prefeito

Segundo o MPE, a Promotoria de Justiça também obteve relatos no anonimato de que Clínio Tomazi é conhecido como “pombo-correio” do presidente da Câmara, Sargento Rodolfo, e que, em uma das mensagens enviadas a Esvandir, o "aconselhou" a renunciar ao cargo: "É para você renunciar, que é melhor para você, que se você não renunciar, não vai ficar bom para o teu lado".

Influência

Para o MPE, não resta dúvidas da influência do vereador na administração pública de Colniza, tanto que, após a morte de Esvandir, o filho dele foi nomeado para um cargo na prefeitura. “A influência do vereador Clínio Tomazi na administração municipal é notória, tanto que em menos de um mês após a morte do ex-prefeito Esvandir, foi nomeado o seu filho Matheus Dias Tomazi, para exercer o cargo de Coordenador de Departamento, conforme Portaria n. 30/GP/2018, datado de 08 de janeiro de 2018”, diz a ação do MPE.


O site Florestanet, foi o primeiro site de notícias de Alta Floresta, teve a sua operação iniciada em 1999, sendo um dos pioneiros no jornalismo on-line.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo