Esporte

05/10/2017 08:34 www.gazetaesportiva.com

Londrina bate o Galo nos pênaltis e conquista a Primeira Liga

Após eliminar o campeão da Copa do Brasil, Cruzeiro, nas semifinais e bater o Atlético-MG na final, o Londrina conquistou, na noite desta quarta-feira, no Estádio do Café, o título da Primeira Liga. A equipe chegou a taça sem perder nenhum duelo e levanta o troféu após bater o Galo nos pênaltis, 4 a 2, após um movimentado 0 a 0 no tempo normal.

Embora fosse um time de divisão inferior, o Londrina foi um duro adversário. A equipe foi superior durante toda a etapa inicial e, no fim das contas, as principais chances com bola rolando foram da equipe da casa. Ao Galo, restou melhorar na etapa final e ter alguns bons momentos durante o duelo.

O Atlético volta a campo na quarta-feira (11), no Independência, contra o São Paulo, pelo Brasileirão. O Londrina joga no sábado, contra o Criciúma, no Heriberto Hulse, às 16h30 (de Brasília), pela Série B.

Primeiro tempo

O duelo começou igual entre as equipes. O Galo tinha dificuldades para sair jogando e não conseguia criar oportunidades. O meia Cazares ficava isolado na direita e isso atrapalhava a saída de campo.

O Londrina, por sua vez, conseguia fazer a saída organizado e levava bastante perigo contra a meta atleticana. Até os 30 minutos, apenas a equipe paranaense jogou, tendo as principais oportunidades e levando muitos riscos.

 

Enquanto isso, a melhor chance do Galo foi uma chegada pela linha de fundo, sem finalização. A situação incomodava o técnico Oswaldo Oliveira que não gostava da postura da sua equipe.

Segundo tempo

O Galo voltou melhor para o segundo tempo. O técnico Oswaldo Oliveira percebeu uma desequilíbrio no time, que atuava muito pelo lado direito, concentrando a saída do inoperante Cazares.

Agora Robinho participava mais do jogo e isso dava mais capacidade para o Atlético conseguir chegar. Isso porque o time não ficava mais “torto” e conseguia criar mais.

Porém, com o Galo mais “forte” no ataque, alguns espaços foram dados na defesa. E nesses pontos o Londrina aproveitava. A equipe chegava sempre nos contra-ataques e levava alguns riscos.

Incomodado com a situação na frente, o técnico Oswaldo Oliveira, tentando ganhar no tempo normal, sacou três homens da frente e colocou sangue novo, deixando apenas Robinho. Mas pouco conseguiu, o setor criativo do time segue comprometido – mesmo com a passagem do terceiro treinador em 2017.

Pênaltis

Nas cobranças de pênaltis, o Londrina foi superior. A equipe paranaense não perdeu nenhuma cobrança, enquanto pelo lado do Galo Rafael Moura e Clayton perderam suas cobranças.

FICHA TÉCNICA
LONDRINA 0 (4) X (2) 0 ATLÉTICO

Local: Estádio do Café, em Londrina (PR)
Data: 4 de outubro de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Carlos Berckenbrok (SC) e Rafael da Silva Alves (RS)

Cartões: Ayrton, Jardel, Negueba (Londrina); Adilson (Atlético)

LONDRINA: César; Lucas Ramon, Dirceu, Edson Silva e Ayrton; Romulo (Marcinho), Jumar e Jardel; Artur, Carlos Henrique (Safira) e Negueba
Técnico: Cláudio Tencati

ATLÉTICO-MG: Victor, Alex Silva, Gabriel, Felipe Santana, Fábio Santos, Adilson, Elias, Cazares (Marlone), Robinho, Valdívia (Clayton), Fred (Rafael Moura).
Técnico: Oswaldo Oliveira.

 

O site Florestanet, foi o primeiro site de notícias de Alta Floresta, teve a sua operação iniciada em 1999, sendo um dos pioneiros no jornalismo on-line.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo