Esporte

03/10/2017 08:11 www.lance.com.br

Após pegar o primeiro pênalti no Fla, Diego Alves explica tática e defende Muralha

Goleiro rubro-negro teve boa atuação na derrota de 1 a 0 para a Ponte Preta, em Campinas

Apesar da derrota do Flamengo para a Ponte Preta, por 1 a 0, o goleiro Diego Alves teve uma boa atuação. Ele fez uma linda defesa em cobrança de falta de Lucca e ainda pegou um pênalti também cobrado pelo atacante da Macaca. Esta foi a primeira defesa de pênalti do camisa 1 no Rubro-Negro. Antes, ele tinha sofrido dois gols do gênero, contra Atlético-MG e Vitória. Após o jogo em Campinas, o defensor explicou como costuma se preparar para esses momentos decisivos.
- Cada goleiro tem uma técnica diferente. Tem força, reação e agilidade. Cada goleiro tem que explorar sua característica. Eu assistia muito ao Taffarel na Seleção Brasileira, esperava bastante a cobrança. Citando um exemplo, o Oblak do Atlético de Madrid esperou muito no meio e os jogadores do Real Madrid chutaram pros lados. É difícil, foi criticado. Se não pegou, é porque tinha que ter feito alguma coisa, dizem. Depende muito da situação e eu tento ter tranquilidade pra resolver da melhor maneira - disse o goleiro rubro-negro ao programa 'Bem Amigos', do SporTV.
Diego Alves saiu em defesa de Muralha quando perguntado da situação do companheiro, que foi muito criticado na final da Copa do Brasil.
- Na nossa profissão, estamos acostumados com esse tipo de pressão. Estamos próximos do erro e do acerto. Mas algumas coisas foram criadas nas redes sociais, muitas mentiras em termo de treinamento de goleiros, de penalidades. A verdade é que o Alex Muralha, que eu conheço bem antes desde molequinho, é humilde e trabalhador. Com certeza, ele está sofrendo bastante. Mas temos essa atitude de dar a volta por cima. Tenho certeza que ele vai ter esse momento, é um trabalhador, um menino com uma história de vida, da roça. O conheço antes de ser goleiro do Flamengo - comentou o camisa 1.

O jogo 
O Flamengo começou a partida com o domínio da posse de bola, mas sem levar perigo. Quando chegou ao ataque, a Ponte Preta teve a primeira chance de gol do duelo, aos oito minutos. Emerson Sheik fez boa jogada e cruzou para Lucca. O atacante cabeceou com perigo, só que para fora.

O lance amimou os donos da casa, que equilibraram o confronto. Só que aos poucos, o Flamengo novamente controlou o jogo e quase abriu o placar aos 23 minutos. Renê cruzou na cabeça de William Arão, que colocou próximo da trave, só que pela linha de fundo.

Depois disso, o jogo voltou a ser disputado como no início. O Flamengo tinha mais posse de bola, mas não incomodava Aranha. A Ponte Preta avançava nos contra-ataque, só que pecavam nas finalizações. O panorama seguiu o mesmo até o intervalo, com o placar inalterado no Moisés Lucarelli.

No segundo tempo, as duas equipes voltaram com outra postura e a partida ganhou emoção nos primeiros minutos. Com dois minutos, Lucca cobrou falta com categoria, mas viu Diego Alves voar para salvar os rubro-negros com grande defesa. No minuto seguinte, Lucas Paquetá foi lançado, entrou na área, só que chutou sobre o travessão.

A Ponte Preta conseguiu chegar ao gol aos sete minutos. Após bom avanço, Wendel tocou para Jean Patrick na entrada da área. O volante chutou com categoria, no canto direito, sem chance para Diego Alves.

O revés foi sentido pelos cariocas, que sofreram uma pressão da Ponte Preta. Aos poucos, Flamengo se organizou e passou e buscar o empate com mais intensidade. No entanto, aos 20 minutos, Lucca foi derrubado por Réver na área e o árbitro marcou pênalti. Só que o atacante cobrou e viu Diego Alves fazer a defesa para impedir o segundo gol dos campineiros.

A defesa do pênalti deu mais ânimo aos flamenguistas, que seguiram com a pressão sobre a Ponte Preta. No entanto, os visitantes continuavam tendo problemas na armação e só levavam perigo nas bolas paradas.

A situação ficou melhor para o Flamengo quando o volante Naldo foi expulso de forma direta ao fazer falta violenta em Vinícius Júnior. Depois disso, os visitantes foram com tudo em busca do empate nos minutos finais. A Ponte Preta recuou de vez e abdicou dos avanços.

No fim, a Ponte Preta conseguiu segurar o resultado e aproveitou os erros de passes do Flamengo para garantir os três pontos, que tiram a equipe da zona de rebaixamento.

FICHA TÉCNICA:
PONTE PRETA 1 X 0 FLAMENGO

Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 2 de outubro de 2017, segunda-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Assistentes: Marcio Eustaquio Santiago (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)
Renda: R$ 100.655,00
Público: 10.381 pagantes
Cartões amarelos: Jorge Mendoza, Jeferson, Danilo Barcelos, Luan Peres e Wendel (Ponte Preta); Márcio Araújo, Pará e Renê (Flamengo)
Cartão vermelho: Naldo (Ponte Preta)

GOL:
PONTE PRETA:
 Jean Patrick, aos 7min do segundo tempo

PONTE PRETA: Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Luan Peres e Jeferson; Elton (Yago), Jorge Mendoza (Jean Patrick), Wendel (Naldo) e Danilo Barcelos; Emerson Sheik e Lucca
Técnico: Eduardo Baptista

FLAMENGO: Diego Alves, Pará, Réver, Rhodolfo e Renê; Márcio Araújo (Vinícius Júnior), William Arão, Diego (Felipe Vizeu) e Éverton Ribeiro; Geuvânio (Gabriel) e Lucas Paquetá
Técnico: Reinaldo Rueda


Quem Somos

O site Florestanet, foi o primeiro site de notícias de Alta Floresta, teve a sua operação iniciada em 1999, sendo um dos pioneiros no jornalismo on-line.
 
Durante um curto espaço de tempo houve a interrupção dos seus serviços, mas agora, o portal volta com força total para trazer a informação precisa aos internautas de Alta Floresta (MT) e de todo o mundo.

Social

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo